Saturday, July 24, 2010

IDEÁRIO DE COIMBRA - podografias de retorno – 13 - fragmento 2


O Tempo não deve ser perdido a contá-lo, eu sei. Mas é o que faço, por números e por palavras, datas e frases. Meteografia e cronografia são as velas com que mantenho vivas as chamas da ilusão de o não perder, ao Tempo, de todo. Há manias piores e ilusões bem mais homicidas.

2 comments:

fj said...

pois há. tempus fugit, e depois?

daniel.abrunheiro@gmail.com said...

Fugit mesmo, fêjota.