Monday, February 15, 2010

Vã Polimatia do Viajante Doméstico (1)

© William Henry Fox Talbot - Courtyard Scene (circa 1844)







(1)







Souto, Casa, madrugada e tarde de 12 de Fevereiro de 2010











Tailândia a voo de pássaro, cáustico Afeganistão, Bombaim, Alexandria, Corfu, Málaga, histórias de amor e assaltos violentos, drogarias e quiosques, restaurantes e capelas, bicicletas, quartetos de jazz, balões, armazéns. Casa-barco em rio-avenida, rebocadores, canal, homens à linha da solidão aquática, beleza para ninguém aos olhos do albatroz, palheiros desusados por força das décadas, apicultores e corvos, linhas-férreas e centeais, homens de chapéu e gabardine escoltados por esposas baixas e circunferentes como manjericos, canalizadores solteiros em domingo de Chuck Norris no decaído cine-teatro da vila, cágados de cimento, sapos-bonecos anticiganos, tratados não breves de floricultura japonesa, reis de baralho como Christopher Lee, Boris Karloff, Bela Lugosi & Vincent Price, ou Sam Cooke, Percy Sledge, Otis Redding & Marvin Gaye. Samotrácia e Willendorf, o Senhor Charles D. a bordo do Beagle, o íntimo corvo bicando Poe pelo álcool, rastreio de síncopes cardíacas por a cidade marítima, cores da íris (o Bowie, a Taylor), lixo, estipêndio do coveiro, crepúsculos amarelos de finisséculo, reconstituição vertebral do Soldado Desconhecido, polietileno, vã polimatia do viajante doméstico, bar de associação recreativa, método fácil de bandolim, fascículos de bacalhau, acervo do jurista, feldspato, opalescência ocular da pessoa amada, purpurear de sua labiação, figura de pé a uma janela alta de casa térrea tomando café/vendo chover, isometria espaço-tempo em incertos sonhos, bases de dados sanitários, rol de lavraduras em pedra-de-Ançã, Pólux & Castor, politrofia poética, sotoposição omnímoda da ansiedade, Delta & Gama, Gama & Cabral, raparigas de verde em fotografias a preto-e-branco, longa incubação da desesperança, peculiaridade tonta das sesquipedalia verba denunciadas por Horácio (como polimatia, por exemplo), ilusão da prenhez histérica, disparo hormonal da puberdade, micção científica, rocaz geogenealógico, pan-ateísmo, Anatólia, Etrúria, Budapeste, Samos, Cook, Capelo, Drake, del Cano, Ismael, Carvalho. E dias revirando-se no lume de si mesmos como folhas escritas para ninguém ler. Descer ao João Brasileiro, fazer a Fernão de Magalhães acobertado pela grisa tarde, recebendo o licor da hora viva, percebendo por que são tão próximas as palavras viva / vi(ú)va, recebendo a voz do comboio entre canaviais que bebem o rio, excelência triste da cidade recordada. Egeu, Adriático. O Persa, o Trácio, o Berg, o Borg, o Iroquês, o Napolitano, o Aramaico, o Copta, o Rafaelita, o Hindu, o Bóer, o Tolteca, o Assírio, o Lombardo, o Runo, o Suevo, o Galês, o Altaterráqueo, o Godo, o Ibero. São galerias glotológicas, cerâmicas, bélicas, penitenciárias. Austin, Texas. Tahoe. Belfast. Dodge City. Metz. Yorkshire. Bremen. Siracusa. Abrantes.

No comments: