Wednesday, July 04, 2007

Montanha Mágica nº 14

Hoje é dia de Montanha Mágica. Hoje, quer dizer: quando for meia-noite, mudando o calendário para quinta-feira. É depois do Anoitecer ao Tom Dela (20h00 - 24h00), na Rádio Emissora das Beiras (em 91.2 FM ou http://www.emissoradasbeiras.radios.pt/).
Os textos de ligação são os 18 que há dias por aqui publiquei sob o título geral de Retratos, Cupões e Pérola Nenhuma.
Para compensar os ouvintes da chatice de me ouvirem, há-de surgir por três vezes a voz da Sandra Bernardo lendo poetas muito melhores: Ruy Belo, Jorge de Sousa Braga e Armando Silva Carvalho.
A música é um quarteirão delas:
Luar na Lubre
Nick Cave
Camané
Joan Manuel Serrat
Paul Simon (uma coisa preciosa chamada Night Game em que entra o harmonista Toots Thielemans)
The Strokes
Léo Ferré (sempre!)
Brand X (quando o Phil Collins era só, felizmente, baterista)
Zeca Medeiros (interpretando uma canção do saudoso Sérgio Mestre)
Led Zeppelin (sempre!)
A divina Amália (desta vez, cantando, como só ela, Maria Lisboa)
Tania Libertad
A também divina Ella Fitzgerald (acompanhada pelo guitarrista Joe Pass em dois minutos e picos absolutamente antológicos: Nature Boy)
Manuel Paulo cantado por Sérgio Godinho e Camané
Robin McKelle (que nos foi "apresentada" pelo amigo Rui Correia)
Manuel Freire ("Trova do Emigrante")
Quinteto Violado
Robert Plant (a voz dos Zeppelin agora a solo em "One More Cup of Coffee")
Everything But the Girl
Fernando Farinha (o "Miúdo da Bica", como era conhecido, numa curiosa evocação do "Fado Antigo")
The Clash (ganda Joe Strummer!)
Vozes da Rádio (interpretam "Índios da Meia Praia", do grande José Afonso, em excelente harmonia, não aos gritos como a insuportável Dulce Pontes...)
Cathy Berberian e L. Berio (cantam o Kurt Weill da Song of Sexual Slavery)
Demetrio Stratos (sempre!) acompanhado não pelos Area, mas pelos I Ribelli
e ainda Tito Paris com Paulo Flores.
Sejam bem-vindos.

1 comment:

Gabriel Oliveira said...

Sublinho a expressão "insuportável Dulce Pontes", e... boa música! Leo Ferré, extraordinário! Simon, Nick Cave, o Zeca Medeiros... Ficava bem aí o incomparável Tom Waits, que me dizes?