Friday, May 18, 2007

Questionário Breve





É um tanto ou quanto ao contrário da vida, agora:
os dias crescem, pintados pelo ar que arde, cheio
do nosso azeite resfriado, requentado óleo dito.

Ainda agora, que saí. Apreendi a noite logo.
Também era evidente: nenhum pássaro – e
carros cegos apalpando de faróis o caminho.

Quanta beleza podemos suportar?
Isto me perguntei ao ar que volvia
aquecidos jardins voadores

na respiração – e respondi ao mesmo
que muita, nunca toda.
Nem lembrada, nem por causa do Verão,
aí.

Palavras: Caramulo, madrugada de 19 de Maio de 2007
Fotografia: Caramulo, tarde de 26 de Abril de 2007

No comments: