Thursday, May 10, 2007

Crepe Oscular


para o Changuito, que sabe destas coisas




À tardinha
quando a luz torra o ar já fresco
e o longe é um deitado pente de árvores
uma deitada escova de bosques
é bom estar de volta a estar vivo.

A hora
é benigna e inconsequente como uma rosa
tanto assim
que os cães vadios trotam contentes
como carregadores de pianos sem piano.

Claro que o desemprego é uma porcaria
mas só para quem quer trabalhar.
Claro que os empregos são uma porcaria
mas só para quem se quis empregar
uma porcaria uma porcaria.

O momento
é de tílias e faias
mobílias e alfaias
regressam mansos às cortes
os bois de tiro e os tractores a gasóleo.

Já em 1143
fundação da nossa ruralidade
assim recolhiam ao calmo colmo
as velhitas picotadas pela osteoporose
pelo toucinho e pela tardinha.

A porra é a Europa
não vir
ao menos
de comboio
ou na bagagem dos nossos quando é Agosto.

A mansidão
de nossos pederastas
de nossos bebedores (e)leitores
entronca naturalmente em nossos
brandos costumes e costume de brandy.

A esta hora
gostamos de
à janela
tocar os pés de Deus
com a boca os olhos fechadinhos.

Da mercearia
trouxe eu um frango cru
um pacote de massa
uma veloratória do Irmão Doutor Sousa Martins
e um ar de mártir apalavrado.

Os fiatunos meus vizinhos
casaram todos com as minhas vizinhas
as renôclías que andaram todas
na escola com eles
mas de lambreta.

Brinco com o olhar a empilhar
lalém da montra do saloon
as botijas de gás amordaçadas todo o ano
a cadeado
que todo o cuidado ou é butano ou é propano.

Lance
bucal e bucólico
em que a fisiognomonia
ajuda a perceber
o rosto da noite a cara do dia.

A doçura da tardinha nacional
é diabética sim mas não
isso nunca
diabólica:
é quando muito bucal e bucólica.



Caramulo, entardenoitecer de 10 de Maio de 2007

2 comments:

Anonymous said...

posso assegurar aos visitantes que Daniel Abrunheiro é o único milagreiro, certificado pelo vaticano, que herdou os super poderes de sousa martins.
um abraço beato
changuito

Daniel Abrunheiro said...

riqueza