Sunday, February 19, 2006

Boletim Breve

Suponho que envelhecer seja prestar mais e mais atenção à meteorologia.
Ontem, na minha cidade, estive a ver chover.
Choveu bem.
As pessoas, decapitadas pelas copas negras dos guarda-chuvas, eram só pernas.
Um momento houve em que a precipitação até fazia vapor na calçada.
Tive pena das pombas, obrigadas cedo de mais ao recolher dos beirais, talvez com fome ainda.
Circulei pelas zonas de sombra vaporosa: vapor e rosa.
Fui feliz, quase jovem.



Coimbra, tarde de 19 de Fevereiro de 2006

8 comments:

Anon said...

Quando acordei,
ainda só olhos de café,
esqueleto de betão armado em marquise semicerrada,
chovia bem
e também fazia sol.
Quando chove e faz sol ao mesmo tempo
sinto-me ao tempo simultâneo,
esvaindo-me numa confusa evaporação em contínua precipitação.
de súbito um punhal
ei-lo que sobe sem dor nem sal.

riacho said...

Cada vez se torna mais interessante. Tenho a sensação de abrir uma embalagem em promoção '2 em 1'.

Anonymous said...

Em se tratando do Daniel, interessante é, literalmente, pouco.
Mesmo que pestaneje duas vezes em silêncio.

Anonymous said...

As pessoas, decapitadas pelas copas negras dos guarda-chuvas, eram só pernas: com um sorriso.

riacho said...

Não. O 'interessante' não se destinou a definir o que sinto em relação à leitura dos textos do Daniel. Sobre isso não consigo muito bem expressar-me tal é a minha ignorância literária; só sentir mesmo.

Anonymous said...

Quando nasce a nova obra Daniel ?! ... Não quero uma borla mas quero uma dedicatória ?! ... O Arturo reeditou o HUSSARDO ... Tanta humanidade em tão poucas páginas ... para ler obrigatoriamente ... Um abraço, Jorge

Anonymous said...

Dog, nunca mis tive notícias...
Vice

Gabriela said...

Daniel, amigo-amor-hermano, hace tiempo que no se nada de ti, en realidad no tanto, pues sabes que Ilda esta aqui, en Buenos Aires, conmigo. Entonces hace tiempo que no se nada de ti, por ti.
Y ya es tiempo, llueve a veces con furia de último día y a eso le sucede una tórrida mañana de inicio de los tiempos y siempre es así; y nunca se donde estás (estoy).

Como siempre

Te beso

Gabriela